domingo, 17 de maio de 2015

ANÁLISE - Castlevania: Lords of Shadow


Essa e outras matérias você pode conferir no Blog "The Game Diary" clicando abaixo


Um belo recomeço para a série Castlevania

Castlevania: Lords of Shadow é um jogo eletrônico de ação e aventura com elementos de plataforma da série Castlevania que não possui conexão com a série original. O jogo se passa em uma Europa fictícia durante a Idade Média. Foi desenvolvido pela Mercury Steam e Kojima Productions, lançado pela Konami em 5 de outubro de 2010 nos EUA.


Hideo Kojima, famoso pela série de jogos Metal Gear Solid ,participou da produção do título. O time de dubladores conta com o ator de televisão e teatro Patrick Stewart, que fez o papel de narrador e dublador do personagem Zobek,enquanto que Robert Carlyle dubla o personagem principal,Gabriel Belmont. Os atores Natascha McElhone e Jason Isaacs também estão envolvidos na produção, dublando a esposa de Gabriel, Marie Belmont e o vilão do jogo respectivamente. David Cox declarou que o jogo se trata de um reboot mais realístico da franquia, e que não iria fazer parte do enredo original (enfatizando que este não seria substituído de maneira alguma pelo reboot). Os desenvolvedores tentaram chegar a novos públicos, distanciando Lords of Shadow dos jogos precedentes de Castlevania, mas mantiveram alguns elementos clássicos para não alienarem os fãs atuais. Os vampiros e lobisomens são inimigos recorrentes no jogo, mas outros inimigos existentes incluem trolls, aranhas gigantes e duendes como novidade. Os inimigos derrotados lhe oferecem pontos de experiência, que podem ser utilizados na compra de combos ou para aumentar habilidades do jogador.


Lords of Shadow se passa em uma época dita como "fim dos dias", em 1047. A aliança da Terra com os Céus foi ameaçada pela força maligna dos Lordes das Sombras (Lords of Shadow), com um feitiço obscuro agora pairando sobre a Terra e impossibilitando que as almas dos mortos descansem em paz. Com isso, criaturas das trevas pairam sobre o mundo, matando homens e mulheres brutalmente. O personagem principal, Gabriel Belmont (Robert Carlyle), é um membro da irmandade da luz (Brotherhood of Light), uma elite de cavaleiros que protegem e defendem os inocentes das criaturas sombrias. A esposa de Gabriel, Marie (Natascha McElhone) foi brutalmente assassinada por uma destes seres, e agora sua alma não pode deixar este mundo devido ao feitiço imposto pelos lordes das sombras. Marie percebe que as almas atormentadas pelo feitiço como a dela, estão ligadas a eventos de grandes proporções. A trama central envolve a máscara de Deus, um artefato extremamente poderoso que dizem poder ressuscitar qualquer indivíduo. Gabriel pretende derrotar as três facções dos Lords of Shadow para então obter as peças da máscara de Deus (fragmentada em três partes pelos lordes), e trazer Marie de volta à vida.


Gabriel é enviado pela Irmandade da Luz para o lago do esquecimento (Lake of Oblivion), onde o espírito de sua falecida esposa diz que os espíritos que fundaram a irmandade mencionaram que o poder dos Lordes da Sombra são a chave para salvar o mundo. Um homem da irmandade chamado Zobek (Patrick Stewart) se apresenta a Gabriel, afirmando que uma profecia havia sido mantida em segredo por uma seleta parte de indivíduos. A profecia conta a história de um guerreiro de coração puro que conseguirá reivindicar os poderes dos Lordes das Sombras para si mesmo, derrotando assim o mal que corrói o mundo inteiro. Zobek diz que eles devem entrar nas terras dos lordes da sombra para reunir os céus novamente com o mundo dos homens, e feito isso Gabriel poderia então trazer Marie de volta a vida.

Os fundadores da Irmandade da Luz

A história é expandida em dois pacotes de DLC intitulados: Reverie e Ressurection (que acontecem antes de Mirror of Fate e da cena pós-créditos). Reverie mostra Gabriel retornando ao castelo de Carmilla para conter um antigo mal, uma criatura chamada Forgotten One (o esquecido), com a ajuda da filha adotiva de Carmilla, Laura (Grace Vance), outra personagem jogável que auxilia Gabriel em algumas sequências do DLC. Antes de entrar no portal que guarda a prisão de Forgotten One, Laura diz a Gabriel não pode entrar como um mortal, pois isso o mataria. Ele teria que beber o sangue amaldiçoado da vampira para poder continuar sua jornada, transformando-se então em um vampiro. Durante Ressurection, Forgotten One planeja destruir o mundo dos humanos, mas acaba sendo derrotado por Gabriel, que acaba absorvendo os poderes do monstro para si mesmo. Tomado pela descrença e ódio pela irmandade da luz, Gabriel acaba sendo corrompido pelo poder de Forgotten One, tornando-se ainda mais poderoso que este. Destruindo sua cruz de combate,o Belmont retorna ao mundo dos homens pelo portal, iniciando assim sua vingança contra a humanidade como Dracul, príncipe das trevas. A trama segue-se no jogo Mirror of Fate, e continua no jogo Castlevania: Lords of Shadow 2 que será lançado em breve.

Gabriel Belmont

Comentário: Impossível não comparar Castlevania: Lords of Shadow com os jogos da série God of War, há diversos pontos que são claramente inspirados nas aventuras de Kratos, mas tomar inspiração não é errado e foi muito bem feito em LoS. O jogo tem muitas qualidades e é bastante original, e em questão de qualidade ele fica frente a frente com God of War. Muito do que você vai ver em LoS vai lhe dar aquela sensação de "epa! já vi isso em algum lugar". Lords of Shadow é um jogo muito bom, e representa um recomeço digno para a série Castlevania. Pena que alguns detalhes acabam comprometendo boa parte da experiência, não estragam o jogo mas reduzem seu potencial final. O maior problema de LoS e carregar o nome Castlevania. E tendo esse importante nome para zelar, acabou sendo fraco em alguns aspectos. O jogo é digno de muitos elogios em diversos pontos, mas por ser um Castlevania, todos esperavam mais. Digamos que a fraqueza desse jogo é seu enredo, mesmo que os jogos da série Castlevania nunca foram jogos com enredos super elaborados, LoS deixa a desejar por ter um enredo fraco, que não é ruim, mas possui uma narrativa morna. Felizmente tudo isso não torna o jogo chato.


Marie

Comparando novamente com God of War, LoS tem gráficos lindíssimos e cenários de cair o queixo, seu design é muito criativo e detalhado, superam a jornada de Kratos em diversos aspectos. Sem dúvida, o jogo possue alguns dos gráficos mais bonitos já vistos. Cenários maravilhosos e cheios de vida, um verdadeiro show! Os inimigos também merecem elogios, são bastante variados e exigem atenção do jogador, além de possuírem um belo design e animação. Os ambientes são bastante variados e possuem diversos caminhos alternativos, alguns bem escondidos. Florestas, lagos congelados, ruínas, castelos, cavernas, torres, todos super detalhados e muito bem feitos. Há diversos enigmas cabulosos para fritas seu cérebro, a vantagem é que a solução deles pode ser destravada a qualquer momento, mas fazendo isso você perde preciosos pontos de experiência que são necessários para comprar novas habilidades. Uma das melhores coisas do jogo é a sistema de combate, que novamente pode ser comparado a God of War. Gabriel usa a Combat Cross, uma cruz de metal com uma corrente retrátil. Ela tem ataques muito variados e estilosos, é útil para escalar os cenários. São muitos os combos e comandos complexos para decorar, e aqui não adianta ficar apertando botões loucamente, se você não souber o que esta fazendo terá sua bunda chutada, até os inimigos mais fracos pode acabar com sua raça se você não usar os combos e esquivas apropriadamente. Uma pena não ser possível utilizar outras armas, isso é decepcionante. Existem armas secundárias como facas de prata e água benta que são de pouca ajuda, e muitas vezes desnecessárias.


Concluindo: Cenários lindos, bom sistema de combate, uma aventura bastante completa e longa, história fraca mas perdoável, dificuldade mediana, muito para se decorar, e é necessário voltar a fases já terminadas para encontrar itens secretos muito bem escondidos. Castlevania: Lords of Shadow é um ótimo jogo, longe de ser perfeito, mas bastante divertido e gostoso de jogar, pois não é necessário um jogo perfeito para que se divertir não é mesmo? Um das coisas chatas e controlar Gabriel em saltos nas diversas plataformas do jogo, as vezes é bastante chato nesse ponto porque a câmera é fixa, fato que foi corrigido em Los2. O jeito como Gabriel corre é bastante duro e um pouco travado, mas não chega a atrapalhar na ação. Para quem gosta de jogos como God of War, Dante's Inferno, Darksiders, ou qualquer outro com muita ação e aventura então Castlevania: Lords of Shadow não pode faltar! Vale a pena jogar!

Ficha Técnica:
Desenvolvedora: MercurySteam e Kojima Productions.
Publicado por: Konami.
Produtores: Jose Raluy, Dave Cox, Hideo Kojima.

Escritores: Enric Álvarez, Dave Cox, Eddie Deighton, Jon Sloan, Enrique Ventura ,Luis Miguel Quijada.

Compositores: Óscar Araujo, Artista: Juan Antonio Alcázar, Jose Luis Vaello

Plataformas: PC, Xbox 360, PlayStation 3
Datas de lançamento: JP 16 de dezembro de 2010, AN 5 de outubro de 2010, EU 7 de outubro de 2010.
Gênero: Ação/aventura e plataforma.
Modos de jogo: Um jogador.

Site Oficial: https://www.konami-castlevania.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário